sexta-feira, junho 30, 2006























Crónicas de um Bibliotecário - Ambulante


Numa aldeia chamada Sobrainho dos Gaios, num café chamado Chapéu de Ferro cujo nome tem origem num episódio passado nas invsões francesas, em que um familiar do actual dono, matou e enterrou um soldado de Napoleão nas imediações da aldeia e guardou como troféu de guerra parte do seu equipamento bélico, entre os quais uma protecção da cabeça em ferro. Assim ficou o nome que se transformou em alcunha e que passou de geração em geração.
Nas paredes deste café existe este painel com o seguinte exemplar de poesia popular:

"Entrai nesta casa
Há da pinga que gostais,
Da que passa pela garganta
E a garganta pede mais.
Bebei que esta casa tem
Uma pinguinha de estalo
Daquela que dispõe bem
E bebela é um regalo."