quinta-feira, janeiro 25, 2007

paraísos artificiais
"Como são grandes os espectáculos do vinho, iluminados pelo sol interior! Como é verdadeira e ardente esta segunda juventude que o homem vai buscar dentro de si! Mas quão terríveis são também as suas volúpias fulminantes e os seus feitiços enervantes.!"
Charles Baudelaire
Crónicas de um Bibliotecário-Ambulante
Corgas - Malhadal