terça-feira, março 18, 2008

Maestro Martins

As curvas da vida levaram José Martins a afastarem-se das letras e do alfabeto, mas levaram-no até as pautas e notas de musica. Com este saber correu terras do pinhal e raia espanhola:
" não há lugar com mais de 4 casas, nesta terra onde eu não tenha tocado!".
A vista já não lhe permite tirar grandes notas do seu acordeão, mas recorda com saudade as musicas que compôs.


EU NÃO SEI QUE MANEIRA EU VIVO DE TI AUSENTE

Eu não sei que maneira
eu vivo de ti ausente,
Meu gosto era amar-te
como antigamente.

Não me queiras ver com ternura,
tornamos o que era dantes
È o dever dos amantes,
que faz quebrar a maior jura.

E falando a verdade pura
não tenho a quem mais queira,
Foste tu a flor primeira
que no meu peito entrou.

Não me queiras ver com ternura,
tornemos o que era dantes
È o dever dos amantes,
que faz quebrar a maior jura.

È a maior jura, falando-te a verdade pura
não tenho quem mais queira
E dentro dele fechou
uma ausência tão gostosa

Sem ofensas venho-te pedir perdão!
E ela disse para mim:
Foi um rapaz muito belo que a dias me falou
Deveras me encantou com palavrinhas de mel.

CRÓNICAS DE UM BIBLIOTECÁRIO-AMBULANTE