terça-feira, outubro 25, 2011

león

caja madrid

madrid III

madrid II

madrid I

salamanca

guadalajara II

guadalajara I

proença-a-nova - portugal

familia

A família do outro lado da Raia Imaginária/ La familia del otro lado de la Raya Imaginária

A passagem da raia imaginária, sobre o rio Erges, foi feita ainda no dealbar da madrugada. A escuridão iluminada pela luz dos faróis, o asfalto vazio, as curvas suaves eram o cenário perfeito para os primeiros quilómetros de uma longa viagem até Alcala de Henares(Madrid), sede do "5ºCongreso Nacional das Bibliotecas Móviles", organizado pela ACLEBIM.

Esta reunião familiar que se realiza em registo bienal é o ponto de encontro de profissionais,entusiastas e amantes que compartem o mesmo ADN: Bibliotecas Itinerantes.
Já com Madrid à vista, o nascer do sol fazia finalmente a sua aparição aquecendo os últimos quilómetros de uma já longa jornada.

A chegada a sede deste concilio familiar a escuridão da sala de conferências contrastava com a luminosidade dos testemunhos, vindos da projecção de uma documentário sobre os utilizadores/visitantes/Amigos do "Bibliobus" da região de Sória.
Não pude deixar de sorrir ao verificar as semelhanças nos olhares, nas reacções,nas palavras de apreço e admiração pelos recursos humanos,bibliográficos e sentimentais levados pela "sua" biblioteca sobre rodas.

As horas iam passando as comunicações iam apresentando as experiências de parentes dispersos um pouco por todo o Mapa-Mundi. A imensidade dos territórios abrangidos, as dificuldades de condições de circulação, muito longe de serem as ideais, a diversidade de actividades de promoção do Livro, da Leitura e da igualdade de acesso a Informação/Conhecimento e sempre algo mais, eram apresentadas e discutidas com atenção.

No exterior as bibliotecas sobre rodas, representando diferentes proveniências, revelavam uma mudança de paradigma na realidade das bibliotecas itinerantes espanholas, em relação a sua dimensão.A presença de biblioteca assente num furgão de menores dimensões, à semelhança das itinerantes portuguesas, revela preocupações nas despesas de manutenção e de pessoal necessárias para o funcionamento dos grandes veículos até então usados, bem como a dificuldade de acesso a populações em locais de difícil acesso.

Para a última noite estava reservada a emoção da entrega dos prémios ACLEBIM. Os laureados deste anos estavam serviços e profissionais que se destacaram pela sua paixão,dedicação,inovação e abnegação.

Marcado indelevelmente pela partilha de emoções,saberes e sentires, terminou mais uma reunião de profissionais/entusiastas/amantes que partilham o mesmo ADN e que de dois em dois anos se reúnem, para em conjunto carpir mágoas, partilhar sonhos e pesadelos, auscultar opiniões,escrutinar anseios e duvidas e em conjunto carregar baterias para as rotas comuns de estradas, terras e gentes. Até 2014!
o papalagui