quarta-feira, dezembro 30, 2015


crónicas de um bibliotecário-ambulante

tanto caminho para fazer acontecer

tanto caminho para fazer, tanto caminho para pensar, tanto caminho para executar, tanto caminho para sentir, tanto caminho...
2015 termina nas próximas horas e como se faz habitualmente olha-se para trás e observam-se as imagens que ficaram marcadas e as sensações que caracterizaram as vivencias e existências dos dias que passaram.
entretanto já lá vão quase 10 anos. não gosto de celebrações formais, mas 10 anos é uma data redonda, que significa apenas isso 10 anos. Em 2016 a Bibliomóvel de Proença-a-Nova, celebra uma Viagem que começou em 2006 e que ainda tem caminho para fazer.
aquela primeira viagem cheia de medos e incertezas sobre o que estava a acontecer, a decisão meio imponderada e irrefletida de avançar sozinho ao volante, a incompreensão (pela forma) por tudo o que tinha levado aquela situação e quase tudo desvaneceu naquele primeiro: “Olá Boas Tardes! Isto é uma Biblioteca que vai passar aqui de 15 em 15 dias!”.
estaria longe de imaginar o impacto que estes 10 anos tiveram na minha vida. O carinho das palavras e os gestos de gratidão que se tornaram no combustível social e afectivo que permitem a continuação das Andanças de uma Biblioteca que anda.
2016 será ano de festa. uma festa que se pretende alargada a toda a Família “BiblioMovilera” e onde poderemos estar, falar, partilhar e sentir juntos aquilo que fazemos acontecer Todos os dias: Uma Biblioteca Pública sobre rodas, feita de Todos, com Todos e para Todos!
Um velho mestre de vida ensinou-me 2 máximas que procuro cumprir na íntegra, ou pelo menos tento e tento com muita força:
- “na vida não podemos estar nem em cima de um muro, nem atrás das silvas!”
- “Resistir, Insistir e Nunca Desistir de Existir!”
a estas, posso juntar outras que marcaram e deixaram marca ao logo da minha infância/adolescência:
- “prometo fazer sempre o melhor possível!” (independentemente das circunstâncias).
- “procura deixar o mundo um pouco melhor do que o encontraste”.
a frase batida: “o caminho faz-se caminhando”, de António Machado simboliza muito daquilo que representam as Andanças da Bibliomóvel de Proença-a-Nova. um caminho percorrido, respeitando um legado deixado por outros e com a responsabilidade dessa herança saber que existe ainda tanto caminho para fazer acontecer…
Bem Haja por estarem desse lado a encher o nosso depósito de combustível social e afectivo.
em 2016 cá estaremos, a Bibliomóvel e o bibliotecário-ambulante juntos nas estradas e terras de Proença-a-Nova a levar, transportar e disponibilizar Biblioteca e sempre algo mais...
desejo um 2016 cheio de bons momentos, boas sensações e boas emoções a Todos!

Abraço e um Sorriso para TODOS.