sexta-feira, dezembro 05, 2008

faróis

faróis distantes,
de luz subitamente tão acesa,
de noite e ausência tão rapidamente volvida,
na noite, no convés, que consequências aflitas!
mágoa última dos despedidos,
ficção de pensar...

faróis distantes...

incerteza da vida...

voltou crescendo a luz avançadamente,
no acaso do olhar perdido...

faróis distantes...
a vida de nada serve...
pensar na vida de nada serve...
pensar de pensar na vida de nada serve...

vamos para longe e a luz que vem grande vem menos grande.
faróis distantes...


álvaro de campos


CRÓNICAS DE UM BIBLIOTECÁRIO-AMBULANTE
CUNQUEIROS - FÓRNEAS